Resenha: Um caso perdido

Oieeee, pessoal! A resenha de hoje é de um livro que, inicialmente, parece “mais do mesmo”, mas depois percebemos que não é bem assim…

20150126_171628

Você já imaginou se tudo o que você soubesse sobre você, fosse simplesmente “ao vento”, e você não soubesse mais quem diz a verdade?

Sky é uma adolescente de 17 que está prestes a ir, pela primeira vez, à escola. Ela sempre foi educada em casa pela mãe adotiva que, inclusive, não permite aparelhos eletrônicos em casa, pois acredita que são o problema da humanidade. Pra completar, sua melhor amiga, Six, está indo fazer um intercâmbio de 6 meses na Europa. Logo no início, Sky conhece Holder, um cara que tem uma reputação horrível (assim como a sua, por deixar vários garotos entrarem pela janela de seu quarto). No início, tudo parece só mais um romance, mas, ao decorrer do livro, o leitor é surpreendido e percebe que havia muito mais escondido.

20150126_171637

As primeiras 100 páginas do livro são meio água com açúcar, e o leitor tem de ter paciência pra continuar a leitura. Porém, depois desse início, a leitura deslancha e é quase impossível parar de ler. Collen Hoover soube surpreender o leitor de uma maneira incrível, que eu nunca vi.

Apesar das primeiras páginas meio chatinhas, o leitor é compensado com um meio e final incríveis! O livro tem um carga enorme de sentimentos, passando por amor, sofrimento, dúvida, etc..

Eu não sou a maior fã de capas com pessoas, mas achei essa linda. A fonte é boa e a diagramação também. O livro é narrado em primeira pessoa e no presente. Os capítulos são “dias”, e são narrados durante 2 meses.

20150126_171645

Algumas marcações: 

“Odeio o fato de existirem tantos lados dele que não compreendo, e nem sei se quero continuar tentando entendê-los. Há partes dele que amo, partes que odeio, partes que me apavoram e partes que me impressionam. Mas há uma parte dele que só me decepciona… e com certeza essa é a mais difícil de aceitar.” (página 163, primeiro parágrafo) 

“Uma das coisas que amo nos livros é que eles conseguem definir e condensar certos momentos da vida de um personagem em capítulos. É intrigante, pois na vida real é impossível fazer isso. Não dá para terminar um capítulo, pular as coisas pelas quais a pessoa não quer passar e simplesmente começar um capítulo que melhor se encaixa com sua vontade.” (página 247, primeiro parágrafo)

“Sei exatamente o que está sentindo porque agora nosso sofrimento é compartilhado. Tudo pelo que ele passar vou sentir. Tudo pelo que eu passar ele vai sentir. É o que acontece quando duas pessoas viram uma só: elas passam a compartilhar mais do que amor. Também compartilham todo o sofrimento, mágoa, dor e aflição.” (página 335, terceiro parágrafo)

A verdade pode libertá-la. 

Ou simplesmente trucidá-la.

20150126_171705

O livro é o primeiro da série Hopeless, composta por Um caso perdido que, como sabemos, narra a história pelo ponto de vista de Sky; Losing Hope, que narra a história pelo ponto de vista de Holder; e o terceiro, Finding Cinderella, que narra a história de Six, melhor amiga de Sky. Até hoje, só Um caso perdido foi publicado no Brasil, mas os outros dois também serão publicados pela Galera Record.

5/5 | Páginas: 383 | ISBN: 9788501403940 | Editora: Galera Record

Para me acompanhar nas redes sociais:

Twitter | Tumblr | Facebook | Instagram 

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “Resenha: Um caso perdido

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s